Pra que essa Rádio Popular?

Uma das formas mais efetivas de domínio das grandes corporações e de seus governos contra os pobres do mundo são os meios de comunicação, que estão por toda parte, transmitindo conteúdo por todos os tipos de mídia e com isso garantindo seu domínio ideológico, apesar das profundas contradições que esse sistema político e econômico gera em nosso planeta.

É importante forçar a presença de nossas pautas e de nossa cultura nesses meios de comunicação, sem dúvida, mas também sempre foi importante a criação de nossas próprias mídias, controladas por nós e que faça um contraponto às ideias dominantes.

Com a ampliação do acesso à internet, aos computadores e recentemente dos smartphones, vários recursos tecnológicos estão mais acessíveis, tanto para quem produz conteúdo com muito poucos recursos técnicos, quanto pra quem quer acessar esses conteúdos. Hoje são inúmeros canais no Youtube, sites de notícias, blogs, redes de comunicadores e redes sociais que tem sido utilizados para furar o bloqueio da grande mídia e isso é incrível!

Esse negócio de rádio não é ultrapassado?

O formato de áudio, também alcançado patamares cada vez maiores, seja através de emissoras AM/FM, pelos Podcasts que se expandem cada vez mais em nosso continente ou mesmo pelas rádios web. Esse é um formato muito prático hoje em dia e é isso que queremos desenvolver através da Rádio Popular, um meio de comunicação de massas, prático, com muita participação e capaz de organizar conteúdo que fortaleça nossa identidade de classe, que ajude a desmascarar as mentiras que aparecem na grande mídia e que colabore com a elevação de nosso nível de consciência. Acreditamos que isso só é possível com o debate de ideias, com o conhecimento de experiências anteriores e atuais, com a superação da alienação do nosso trabalho, com o estudo sistemático e participação e organização nas lutas populares. Queremos colaborar com tudo isso!

Nesse formato de transmissão de áudio, contamos com ferramentas interessantes. Hoje, por exemplo, muita gente participa de nossa programação através mensagens de áudio enviadas pelo Telegram ou WhatsApp, entrevistas e debates são realizados com gente de todo o mundo através do Skype ou outros softwares de videoconferência, transmissões ao vivo são feitas com boa qualidade através de redes 3G/4G e tudo isso pode ser distribuído através de programação em streaming, formato de podcast, disponibilizado em redes sociais de áudio como SoundCloud, MixCloud ou mesmo Youtube e ainda enviado por email ou mensageiros como WhatsApp, Telegram.

A praticidade com baixo custo e a possibilidade de acesso de variadas maneiras faz com que nossa organização tenha que ser ainda maior e por isso, em breve pretendemos lançar um aplicativo para dispositivos móveis.

Vão transmitir só pela internet?

Outro elemento que também levamos muito em consideração, como um objetivo estratégico, inclusive, é a instantaneidade da informação através de rádios fm. As grandes mobilizações a partir de 2013 nos mostrou a necessidade de se comunicar com muita agilidade e várias experiências anteriores mostraram a importância das rádios, como durante a construção da revolução cubana, no enfrentamento contra as elites venezuelanas, na guerrilha na Nicarágua, El Salvador, Guatemala, Uruguai, Palestina e em vários outros enfrentamentos pelo mundo.

Com a internet, podemos ao invés de ter uma transmissão centralizada em um único transmissor, podemos ter dezenas, centenas de pequenos transmissores espalhados pela nossa cidade ou pelo país. Sim, nosso plano também é ser uma emissora aberta, através do sistema de FM Digital.

Aqui queremos escutar o gari, a faxineira, o lavrador, a médica, a engenheira, o eletricista, a metroviária, o favelado, a estudante, jovens e adultos que se importem com transformação de nosso continente, que queiram falar de suas vidas e dos rumos que nossa classe deve tomar. Queremos também ter os e as intelectuais, para que possam socializar seus conhecimentos e experiências com aqueles e aquelas que muitas vezes não tiveram oportunidade de cursar o ensino formal. Temos sede de ideias e de ação. A Rádio Popular deseja ser uma grande ferramente na ampliação da organização de nosso povo.

Temos um apreço pela ousadia e por isso, achamos extremamente importante pensar na integração de nosso continente, principalmente na integração de nosso povo com o restante da América Latina e Caribe.

Por conta de nossa história, ainda vivemos de costas para nosso continente, sabemos mais dos EUA ou Europa do que da Argentina, Colômbia e isso enfraquece a nossa luta. Nossa exploração é internacional, por isso, nossa unidade também deve ser, seja no conhecimento de nossas culturas, costumes, como também de nossas experiencias de luta. Queremos ser uma rádio internacionalista.

Quer colaborar? Quer fazer parte da Rádio Popular? Entre em contato com a gente, ficaremos muito feliz!