Há 71 anos, no dia 28 de junho de 1945, nascia Raul Santos Seixas. O dorminhoco, o moleque maravilhoso, o egoísta, o maluco beleza, o diamante de mendigo, o sábio chinês, o carimbador maluco, o canceriano sem lar e o cowboy fora da lei, a areia da ampulheta, o carpinteiro do universo. Raul tinha tantas identidades que parecia ter nascido há dez mil anos atrás. Se não de fato, ao menos de direito.

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/272005251″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”450″ iframe=”true” /]

E a Rádio Popular não poderia deixar de comemorar o aniversário do mais popular artista brasileiro, porque é quase impossível encontrar uma pessoa que não saiba cantar um verso escrito por Raul e gravado nos 22 discos lançados durante a sua carreira.

A obra de Raul Seixas é repleta de colaboradores. O começo com os Panteras e a Sociedade da Grã-ordem Kavhernista e a parceria louca com Sérgio Sampaio, a fase mística com o superestimado Paulo Coelho, o retorno com Claudio Roberto, as guitarras de Jay Vaquer e Ricky, as mulheres Kika Seixas e Lena Coutinho ou a última parceria com Marcelo Nova. Isso tudo com a companhia inseparável do Maestro Miguel Cidras, que transformava as poesias em música.

Por isso, nosso programa de hoje também foi feito coletivamente. Agradeço aos vários amigos e amigas que indicaram suas músicas preferidas da obra de Raulzito.

Entre em contato com Lucas Marcelino – Clique aqui

 

__________
Email: contato@radiopopular.org
Ouça: http://bit.ly/2qAiv3V
Doações: http://bit.ly/2qA8WSp
SoundCloud: http://bit.ly/2kXzU0G
Canal Telegram: t.me/radiopopular

Compartilhar